…) eis a questão

(…) de uma conversa com um amigo, irmão, surge uma reflexão que se prende com as diferentes formas de encarar a música. Para mim é logo na génese da questão que está a diferença. A diferença é entre “pensar a música” e “pensar na música” !! Pensar a música é dissertar, (conceito teórico, desprovido de sentimentos e de emoções). Pensar na música é recordar (capacidade humana, que nos afeta no íntimo, sempre que se manifesta) … depois há um cânone pessoal de recordações, esse é inalterável … mas isso e outra história … fica para depois ! (…)

Lino Guerreiro