João Brites

“Este projeto GIACOMETTI inscreve-se num gesto artístico que me faz sentir e compreender melhor o meu país. Por trás dos falares dos saxofones, que arrastam consigo vozes profundas e batidas nas peles curtidas, ecoam nas múltiplas paisagens, ou os recitativos de contadores, ou os sopros e os suspiros de quem trabalha ou o matraquear dos teares. Quando ouvimos este quarteto acabamos por gostar mais de nós próprios ao reconhecermos que fazemos parte de um povo em constante mutação por influência cultural de outros migrantes e de outros artistas que nele se inspiraram e inspiram. Afinal o passado está bem presente. Continua a soprar delicadamente nos poros dos nossos afetos e com essa brisa levar-nos numa gratificante viagem.”

%d bloggers like this: