O Compositor da Era Digital – da prática à pedagogia

Resumo

As práticas e competências do compositor do séc. XXI, vão muito além da composição propriamente dita, em grande parte devido ao desenvolvimento tecnológico cada vez mais enraizado na sociedade atual. Talvez pelas mesmas razões, a criação musical tem evoluído ao longo dos últimos anos apontando cada vez mais para uma perspetiva de multiplicidade. Estes e outros aspetos fazem com que o próprio conceito de compositor, não seja estanque. Atualmente o compositor vê-se obrigado “reinventar-se” à medida do que lhe é “exigido”.

A relação entre aquele que aprende e quem ensina é objeto de estudo corrente em todas as áreas do conhecimento. A arte em geral não é exceção, e muito menos será a arte musical. É sempre vontade de um determinado aprendiz, consciente, poder vir a ter a orientação de determinado mestre, reconhecido. Basta considerarmos a aprendizagem de um instrumento musical, onde a intenção de estudar com um professor de renome internacional, faz, regra geral, parte dos planos de um aluno de instrumento. Da mesma forma, na composição musical este fenómeno sempre existiu. Concetualiza-se assim o compositor-pedagogo e discutem-se as práticas pedagógicas e os conteúdos ensinados no atual contexto musical e tecnológico.

São pertinentes, a exigir tratamento e reflexão, questões como: Quais as competências indispensáveis ao compositor do séc. XXI? No âmbito da multiplicidade intrínseca à criação musical, quais as fronteiras entre o compositor, o produtor, e o intérprete? Faz sentido manter práticas pedagógicas mais antigas, mediante todo o desenvolvimento tecnológico, e meio musical atual? Atualmente, o que deve o compositor-pedagogo ensinar aos seus aprendizes?

O trabalho de investigação a realizar – de que se identifica neste documento uma bibliografia de base, caraterizadora do estado da arte, e se apresenta o plano de trabalho, que decorrerá entre janeiro de 2021 e dezembro de 2022, bem como os outputs – procura responder a estas e outras questões igualmente relacionáveis, estabelecendo um paralelo entre as práticas do compositor do séc. XXI e as práticas pedagógicas do compositor-pedagogo.

Palavras chave: Composição; Produção; Tecnologia; Pedagogia.


Artigos

A criação musical numa perspetiva de multiplicidade

A criação musical tem evoluído ao longo dos últimos anos, apontando cada vez mais para uma perspetiva de multiplicidade, que, em si se encontra em constante desenvolvimento, fazendo com que a esta, seja em grande parte resultado das inúmeras relações e interações entre os diferentes agentes envolvidos num processo desta natureza. Estes agentes poderão passar pelo compositor da obra, pelo intérprete para aquela performance, pelo produtor daquele disco, entre muitos outros que poderão surgir noutras perspetivas.

mais/more

Compositor ou Produtor? – uma ambiguidade no âmbito da tecnologia

A criação musical tem evoluído ao longo dos últimos anos, apontando cada vez mais para uma perspetiva de multiplicidade, que, em si se encontra em constante desenvolvimento, fazendo com que a esta, seja em grande parte resultado das inúmeras relações e interações entre os diferentes agentes envolvidos num processo desta natureza. Estes agentes poderão passar pelo compositor da obra, pelo intérprete para aquela performance, pelo produtor daquele disco, entre muitos outros que poderão surgir noutras perspetivas.

mais/more

Comentários/Comments

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: