pt
Olhando para a frente e para trás, à procura de um equilíbrio, entre o quê ?! Não posso aceitar a distância. Obra para clarinete baixo solo e grupo de câmara. Dedicada ao clarinetista Luís Gomes, e ao Grupo de Música Contemporânea de Lisboa.

en
Looking back, looking forward, seeking balance, between what ?! I can’t accept distance. Work for bass clarinet solo & chamber ensemble. Dedicated to the clarinetist Luís Gomes, and “Grupo de Música Contemporânea de Lisboa”.

Read More

pt
Não tenho grandes memórias acerca da ideia conceptual que está na base desta obra. Apenas me consigo lembrar de “frases soltas”, “palavras soltas”. Depois, esse material, foi alvo de inúmeras abordagens e proliferações, dando origem a esta música mais ou menos “solta”. Obra dedicada ao Grupo de Música Contemporânea de Lisboa (GMCL).

en
I don’t have great memories about the conceptual idea of this piece. I just remember “loose sentences”, “loose words.” That material was the subject of numerous approaches and proliferation, giving rise to this music, more or less “lost”. Work dedicated to Grupo de Música Contemporânea de Lisboa (GMCL).

Read More

pt
Trata-se de uma peça de carácter vigoroso como é próprio do tango em geral. O tema principal está sempre presente ao longo de toda a peça. Após uma pequena introdução, a secção inicial apresenta o tema na sua forma menos vigorosa, logo seguida de uma segunda apresentação em contraponto. Na secção central o tema é tratado sobre um ponto de vista da improvisação. A última secção apresenta o tema, tal como o pensei e escrevi pela primeira vez. Após um corte súbito a peça termina com um gesto singular no discurso.

en
This is a piece with vigorous character common in tango. The main theme is always present throughout the piece. After a short introduction, the initial section introduces the theme in less vigorously way, followed by a second presentation in counterpoint. In the central section the theme is handled like a improvisation. The last section presents the theme, in is original form. After a sudden cut the piece ends with a singular gesture on speech.

Read More